Página Inicial » Notícias


Produtor de algodão foca no plantio e avalia vendas futuras, apontam analistas 14/12/2011 19:00
15/12/2011 20:05

Demanda retraída forçou agricultores a deixar de lado a comercialização para embarques imediatos

De olho nas chuvas, o cotonicultor brasileiro está concentrado no plantio da safra 2011/2012 de algodão. Com a demanda retraída devido às paralisações de fim de ano e capitalizados, os produtores deixaram de lado as vendas para embarques imediatos e já começam a avaliar negócios futuros envolvendo a nova safra. A avaliação é do analista da Hórus Algodão, Marcio do Rego Freitas.

– O produtor já comprometeu 50% a 60% de sua produção e o objetivo para o restante é o mercado externo. O dólar está em ascensão e muitas contas são na moeda norte-americana, como as de insumos. Acredito que o nosso mercado para exportação vai ficar bem próximo de US$ 0,90 a US$ 0,95 por libra-peso, mas o interesse do cotonicultor é US$ 1,00 – explica.

Hoje, os futuros do algodão operam em baixa na bolsa ICE Futures US, em Nova York, a ponto de atingirem o menor nível em 16 meses. Previsões de que a oferta superará a demanda nesta temporada e o sentimento negativo dos investidores em relação às commodities pesam nas cotações.

Apesar do interesse nas negociações futuras, os produtores ainda mostram certa relutância devido às incertezas sobre o volume e a qualidade da pluma que vão colher. De acordo com o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), a escassez de chuvas até meados de dezembro em algumas regiões do principal Estado produtor pode interferir no plantio.

Para Rondonópolis, a Somar Meteorologia prevê somente 44 milímetros de chuvas no final de dezembro, de acordo com relatório do Imea. Em Campo Novo do Parecis, a semana terá boa distribuição de chuvas, mas ficará sem precipitações na última semana do mês. Sinop e Sorriso terão boas precipitações entre os dias 15 e 23, somando 154 e 134 milímetros, respectivamente.

“Algumas áreas com soja perdidas pela falta de chuva na região Sudeste podem ser substituídas por algodão assim que as chuvas se regularizarem. No geral, o plantio deve intensificar-se em janeiro de 2012, quando a segunda safra de algodão ocupará a área de soja colhida", disse o Imea em nota. Mato Grosso deve plantar um total de 755,1 mil hectares, e a produção de pluma está prevista em 1,05 milhão de toneladas.

Mercado disponível

Com o final do ano e grande parte das indústrias já entrando em recesso, a demanda pela pluma diminuiu ainda mais no disponível e o mercado está praticamente parado. Ontem, o indicador Cepea/Esalq com pagamento em oito dias fechou cotado a R$ 1,6511 por libra-peso, ou R$ 54,60 por arroba. No mês, o índice acumula perdas de 2,34%.

– A demanda teve um rali no começo do ano, mas agora está estagnada e é por isso que há essa pressão negativa sobre os preços. Para onde o mercado tende a ir não dá para saber, mas acredito que deve ficar nesse patamar porque o que tinha que ser negociado neste ano já foi – afirma o consultor da FCStone, Dhiego Silva.

 



Fonte: Agência Estado

Página Inicial - O PROALMAT - Legislação - Contato

Todos os direitos reservados.