Página Inicial » Notícias


Algodão dispara 2,4% em NY com aquisições da China 16/11/2011 17:20
16/11/2011 18:55

Os preços do algodão dispararam na Bolsa de Nova York, ontem, depois de o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos ter informado que o país vendeu quase um milhão de fardos da fibra na semana passada, a maior parte para a China

O contrato dezembro avançou 2,39%, para 99,50 centavos de dólar por libra-peso. A magnitude da compra levou corretores a crer que a operação se destina a recompor estoques no país. "Embora não possamos saber com certeza, parecem aquisições para as reservas do governo chinês. Há poucas evidências para sugerir que esse volume veio do setor comercial", disse um corretor para a agência DowJones. A informação sobre as compras chinesas, que ocorreram na semana passada, surgiu apenas um dia depois de os EUA terem reduzido a estimativa para a produção norte americana da fibra na safra 2011/12, para 16,3 milhões de fardos.
 
Na outra ponta, o preço do trigo despencou na Bolsa de Chicago. O contrato dezembro recuou 3,58%, cotado a US$ 6,20 por bushel. Além da crise da dívida soberana na zona do euro, que tem afetado as commodities, a queda nas exportações dos EUA pressionam as cotações do cereal.
 
A oferta mundial de trigo é farta e os compradores internacionais não se sentem impelidos a importar grandes volumes aos atuais preços, embora a cotação acumule queda de 25% nos últimos 12 meses. O trigo está, inclusive, mais barato que o milho, algo incomum no mercado. Ontem, o contrato dezembro do grão fechou cotado a US$ 6,4550 por bushel, queda de 1,60%.


 



Fonte: O Estado de S.Paulo

Página Inicial - O PROALMAT - Legislação - Contato

Todos os direitos reservados.